ELEMENTO AR: GÊMEOS, LIBRA E AQUÁRIO

ELE 3 AR 250 X 450É a energia vital que tem sido relacionada com a respiração ou com aquilo que os iogues chamam de “prana”.

O domínio do ar é o mundo das ideias arquetípicas, que estão atrás do véu físico, da energia cósmica convertida em padrões de pensamentos específicos.

Está associado às linhas geométricas de força que funcionam através da mente, à energia que modela os padrões das coisas que virão.

Enquanto os signos de fogo estão preocupados em desejar que alguma coisa passe a existir, os signos de ar focalizam suas energias em ideias específicas que ainda não se materializaram.

Desse modo, embora sejam frequentemente acusados de ser seguidores de sonhos sem valor prático, estão desempenhando um papel na realização da criação, no nível social mais amplo, pois suas ideias podem, eventualmente, afetar a vida de milhões de pessoas.

Marc E. Jones escreve que os signos de ar tratam da “experiência na sua preocupação com as relações teóricas”. A ênfase sobre teoria e sobre conceitos, na vida das pessoas dos signos de ar, leva-as à descoberta de um modo de expressão mais compatível na arte, nas palavras e no pensamento abstrato.

São capazes de ter um ponto de vista imparcial a respeito da experiência imediata da vida cotidiana, o que lhes dá a possibilidade de ganhar objetividade e perspectiva e de abordar racionalmente tudo o que fazem.

Esse desapaixonamento os habilita a trabalhar eficientemente com todos os tipos de pessoas, pois eles não sentem a necessidade de se envolver intensamente com as preocupações ou com as emoções dos outros.

Na verdade, são os mais sociáveis de todos os signos, no sentido de que podem apreciar objetivamente os pensamentos das outras pessoas, mesmo que não concordem com eles.

Naturalmente, se ficam muito envolvidos com suas ideias e teorias abstratas, podem ficar mentalmente desequilibrados e dados a todos os tipos de excentricidades e fanatismos.

Frequentemente carecem de emoções profundas e da aceitação das limitações do corpo físico.

Podem valorizar excessivamente a competência intelectual e se recusar a encarar o fato de que as ideias precisam ser testadas para ver se funcionam, antes que lhes seja atribuído um grande valor.

O pensamento é uma força tão dominante na vida destes signos que, muito facilmente, eles se sentem ameaçados se as suas opiniões são ignoradas ou se a qualidade do seu intelecto é depreciada.

Com signos de Terra e Água: naturalmente, são aqueles que mais provavelmente desvalorizarão as ideias dos signos de ar, pois estas normalmente não são aprovadas nos testes de profundidade emocional ou de utilização prática, nas quais os signos de terra e de água insistem. Por seu lado, os signos de ar não querem ficar confinados pelas limitações da terra e também não desejam ter a sua despreocupada liberdade saturada pelos sentimentos e pelas restrições dos signos de água.

Com signos de Fogo: por outro lado, os signos de fogo estimulam os signos de ar no sentido de obter maior liberdade de expressão, dando um sentimento de confiança e de força que estes não podem encontrar em ninguém mais. Embora os signos de ar admirem, de muitas maneiras, os signos de fogo, ainda assim eles insistirão no seu direito de ponderar as coisas antes de assumir um compromisso, um hábito que pode se tornar cada vez mais irritante para os signos de fogo.